in

Eliud Kipchoge tira 30 segundos ao recorde da maratona

Reprodução do Facebook

Eliud Kipchoge, atleta queniano, bateu o recorde do mundo da maratona, em Berlim.

O atleta melhorou a própria marca que já lhe pertencia desde 2018, retirando 30 segundos ao tempo.

Agora o recorde situa-se em duas horas, um minuto e nove segundos.

“Fomos demasiado rápidos na primeira parte. Tínhamos planeado 60 (min) 50 (seg) para a primeira metade, mas as minhas pernas estavam a correr tão bem que me deixei levar”, explicou o queniano.

O atleta africano abrandou ligeiramente na segunda metade do percurso e atravessou a linha de chegada, depois de passar por baixo da Porta de Brandenburgo.

Nas redes sociais, Eliud Kipchoge reagiu à vitória:

“Limites existem para serem quebrados. Por ti e eu juntos. Posso dizer que estou muito feliz hoje que o recorde mundial oficial é mais uma vez mais rápido.”, escreveu.

“Obrigado a todos os corredores do mundo que me inspiram todos os dias a me esforçar, e espero que este resultado os inspire a quebrar seus próprios limites”.

“Quer seja a sua primeira corrida, um novo recorde pessoal e qualquer coisa no meio. Acredite que com o coração e a mente certos você pode alcançar a grandeza em toda a vida”, acrescentou.

“Berlim, não posso expressar minha gratidão o suficiente. Da organização aos fãs, mas também a todos os participantes de hoje que venceram sua própria corrida hoje. À minha família, companheiros de equipa e funcionários da NN Running Team, todos os meus patrocinadores que me apoiam infinitamente e que compartilham essa conquista. Obrigada”, pode ler-se na publicação.

Dubai reinventa Expo 2020 e constrói “cidade do futuro”

Luís Figo entra para o Guiness ao participar em jogo de gravidade zero a mais de seis mil metros de altitude