in

Harry e Meghan querem alterar documentário explosivo da Netflix que lhes rendeu 100 milhões

Harry e Meghan Markle receberam mais de 100 milhões de dólares (101 milhões de euros) aquando da assinatura do contrato, em 2020, para gravarem a série documental sobre a vida.

Os duques de Sussex tentam agora adiar a estreia para fazer alterações de última hora, após a morte da Rainha Isabel II.

Fontes próximas do casal garantem que o objetivo é o de tentar amenizar algumas das coisas que foram ditas, que podem cair muito mal junto da opinião pública.

Harry e Meghan estarão a tentar que algumas das cenas gravadas sejam eliminadas.

“Eles estão a tentar minimizar muito do que disseram sobre o rei Carlos III, a rainha consorte Camilla e o príncipe e princesa de Gales”, revela é uma fonte próxima de Harry e Meghan, em declarações ao Daily Mail.

“Estão a decorrer muitas conversas. Sei que Harry e Meghan querem empatar, e que a série seja emitida apenas no próximo ano. Não sei mesmo se não vão tentar cancelar de todo a série”.

Repórter usa preservativo no microfone durante reportagem no meio do furacão Ian

Milionário fica com carros de luxo de mais de 1 milhão de euros destruídos pelo furacão